Bombas de alta capacidade tentam drenar os alagamentos em Porto Alegre

O Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) concluiu na noite de segunda-feira, 27, a instalação de uma nova bomba de alta capacidade nas proximidades da Estação de Bombeamento de Água Pluvial (Ebap) 5, localizada no bairro Humaitá, em Porto Alegre. Esse equipamento, emprestado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), é a quarta bomba da Sabesp a entrar em operação na capital gaúcha.

Ampliação das Operações de Drenagem

As primeiras três bombas foram instaladas entre os dias 19 e 26 de maio no bairro Sarandi, na área da Ebap 9. A Sabesp disponibilizou um total de nove bombas para a Prefeitura de Porto Alegre, sendo que os locais para as próximas instalações serão anunciados em breve. Cada uma dessas bombas pesa cerca de 10 toneladas e exige operações complexas para montagem. Elas possuem uma capacidade impressionante de drenar 7,2 milhões de litros de água por hora.

— As bombas da Sabesp são instaladas por equipes próprias. Eles fazem a pré-montagem em solo e depois o translado até o local da instalação e finalização. Nós alugamos os geradores e coordenamos a parte da engenharia — explicou Mauricio Loss, diretor-geral do Dmae.

Operações Complementares

Além das bombas de alta capacidade, o Dmae tem utilizado outras bombas menores para complementar os esforços de drenagem. Na região do aeroporto, foram colocadas sete bombas-trator, algumas delas emprestadas por arrozeiros. Já nas proximidades da Ebap 6, no bairro São João, duas bombas flutuantes e uma bomba-trator estão em operação. Estes equipamentos são essenciais para agilizar o escoamento de água na Zona Norte da cidade.

A instalação das bombas de alta capacidade e o uso de equipamentos complementares têm sido cruciais para o controle das inundações em Porto Alegre. A colaboração com a Sabesp e o uso de recursos locais destacam a importância de parcerias e soluções criativas em momentos de emergência.

— Estamos coordenando todos os esforços para garantir que a água seja drenada o mais rápido possível e minimizar os impactos das enchentes na população — afirmou Loss.

A mobilização do Dmae, com o apoio técnico da Sabesp e o uso de bombas de diferentes capacidades, representa um passo significativo na gestão de crises de enchentes na capital gaúcha. A previsão é que a instalação das demais bombas emprestadas ocorra nos próximos dias, conforme novos locais de necessidade sejam identificados.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 979

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading