Chacinas em Porto Alegre: Um panorama dos 15 bairros mais violentos

Por trás do vibrante cenário urbano da capital gaúcha, a cidade tem lutado contra a violência extrema, especialmente a ocorrência preocupante de chacinas em Porto Alegre. Desde 2019, Porto Alegre registrou um total de 22 incidentes desse tipo, que resultaram em 71 mortes violentas.

Este artigo analisa os 15 bairros da cidade onde essas chacinas ocorreram, destacando as condições em que ocorreram e traçando uma imagem das disputas entre facções criminosas na cidade.

Leia também: Os 10 bairros mais perigosos de Porto Alegre em 2023.

Maioria das chacinas em Porto Alegre ocorreram na Zona Norte

Os dados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) indicam que a maior parte desses homicídios ocorreu na Zona Norte da cidade, com 12 das 22 chacinas, que resultaram em 39 mortes. O bairro de Sarandi ilustra essa situação, com três chacinas registradas desde 2019, causando um total de 11 mortes. As chacinas neste bairro ocorreram em março de 2019, novembro de 2022 e maio de 2023.

Os bairros de Rubem Berta e Mário Quintana, também na Zona Norte, tiveram, cada um, três chacinas que resultaram em nove mortes, respectivamente. Os incidentes em Rubem Berta ocorreram em outubro de 2019, outubro de 2021 e março de 2023. No bairro de Mário Quintana, as chacinas ocorreram em junho, julho e novembro de 2022.

Ainda na Zona Norte, o bairro de Passo das Pedras registrou uma chacina com quatro mortos em junho de 2021, enquanto Jardim Floresta e Vila Ipiranga sofreram um incidente cada um, ambos com três mortos, em dezembro de 2020 e dezembro de 2022, respectivamente.

Chacinas na Zona Sul

A Zona Sul de Porto Alegre também foi palco de violência, com cinco chacinas que resultaram em 17 mortes. Os bairros de Lami e Restinga foram os mais atingidos, com dois e um incidentes, respectivamente. Em Lami, as chacinas ocorreram em janeiro de 2020 e janeiro de 2023, enquanto em Restinga ocorreu em março de 2020.

Os bairros de Santa Tereza, Teresópolis e Campo Novo também registraram chacinas, com os dois primeiros ocorrendo em residências e o último ocorrendo na via pública.

Zona Leste teve menor incidência das chacinas em Porto Alegre

No lado Leste da cidade, a violência foi ligeiramente menor, com três chacinas resultando em nove mortes. O bairro Jardim Botânico foi o local de um desses incidentes, que resultou em três mortos em julho de 2019. Outro bairro, o Partenon, também registrou uma chacina em junho de 2019.

Cidade Baixa é o bairro mais perigoso da região central

Finalmente, a área central da cidade registrou duas chacinas que resultaram em seis mortes. O bairro Cidade Baixa foi o local de um desses incidentes, que ocorreu em janeiro de 2019.

A violência, especialmente no formato de chacinas, tornou-se uma preocupante constante em Porto Alegre. Os 15 bairros destacados neste artigo são apenas uma amostra dos locais onde esses incidentes ocorrem, evidenciando a necessidade de estratégias eficazes de combate ao crime.

A maioria desses homicídios foram atribuídos pela polícia a disputas entre facções criminosas, ressaltando a necessidade de abordar a questão do crime organizado na cidade. Além disso, com base nos dados, é possível notar um aumento da violência nos últimos anos, já que apenas no primeiro semestre de 2023, quatro chacinas foram registradas, totalizando 15 vítimas.

Portanto, é necessário um esforço concentrado das autoridades, juntamente com a comunidade, para interromper esse ciclo de violência e garantir a segurança e a paz para todos em Porto Alegre.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 435

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading