Estapar vai pagar por carros alagados no Salgado Filho?

A Estapar afirma que está "organizando uma dinâmica" para a retirada dos veículos e que a segurança dos bens está sendo assegurada.

A empresa Estapar, responsável pela administração dos estacionamentos do Aeroporto Salgado Filho e outros na região, gerou polêmica ao se recusar a indenizar os proprietários de veículos danificados pelas fortes chuvas que inundaram o local no dia 3 de maio. Em comunicado enviado aos clientes, a Estapar alega que a inundação foi um evento de “magnitude sem precedentes” e que, de acordo com a legislação brasileira, não há responsabilidade da empresa nesses casos. A empresa também informa que já está tomando providências para a retirada dos veículos e que a segurança dos bens está sendo assegurada.

No entanto, a decisão da Estapar está sendo contestada por entidades de defesa do consumidor. O presidente do Movimento Edy Mussoi de Defesa do Consumidor, Cláudio Pires Ferreira, afirma que a empresa tem sim responsabilidade, inclusive porque havia avisos meteorológicos sobre o risco de inundações. Ele também informa que está analisando a possibilidade de entrar com uma ação civil pública contra a Estapar.

Detalhes da Inundação e Ações da Estapar

  • O térreo do terminal do aeroporto foi inundado, afetando os carros estacionados no local e em outros estacionamentos da Estapar na região.
  • A empresa comunicou aos proprietários dos veículos para que providenciassem a retirada dos mesmos, mas muitos não conseguiram fazê-lo a tempo.
  • A Estapar afirma que está “organizando uma dinâmica” para a retirada dos veículos e que a segurança dos bens está sendo assegurada por profissionais de segurança da concessionária do aeroporto.
  • A empresa também informa que não haverá cobrança de tarifas aos clientes com veículos estacionados nas unidades da região desde as 20h30min de 3 de maio.

Repercussão e Posicionamento do Movimento Edy Mussoi

  • A decisão da Estapar de não indenizar os proprietários dos veículos danificados está gerando revolta entre os consumidores.
  • O Movimento Edy Mussoi de Defesa do Consumidor está analisando a possibilidade de entrar com uma ação civil pública contra a empresa.
  • O presidente do Movimento, Cláudio Pires Ferreira, afirma que a empresa tem sim responsabilidade pelos danos causados aos veículos, inclusive porque havia avisos meteorológicos sobre o risco de inundações.
  • Ainda não há informações sobre quando os veículos poderão ser retirados dos estacionamentos.
  • A Estapar está “organizando uma dinâmica” para a retirada dos veículos, mas ainda não há detalhes sobre como isso será feito.
  • O Movimento Edy Mussoi de Defesa do Consumidor acompanha a situação e se prepara para tomar as medidas cabíveis caso necessário.

Recomendações para Consumidores

  • Se você teve seu veículo danificado pelas chuvas no Aeroporto Salgado Filho ou em outros estacionamentos da Estapar na região, procure seus direitos.
  • Você pode entrar em contato com o Movimento Edy Mussoi de Defesa do Consumidor ou outro órgão de defesa do consumidor para obter orientação.
  • Guarde todos os documentos relacionados ao caso, como fotos, vídeos e comprovantes de pagamento.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 979

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading