Explosão no Condomínio em Porto Alegre: Moradores Buscam Respostas e Auxílio

No começo do ano, o bairro Rubem Berta vivenciou momentos tensos com a explosão no condomínio em Porto Alegre. Desde então, os moradores do condomínio atingido buscam seus direitos diante do prejuízo e trauma vivenciado. E no último sábado, eles enfrentaram uma nova reunião com representantes da construtora Tenda e autoridades públicas. O encontro, realizado no Instituto de Educação São Francisco, teve momentos de esclarecimentos, dúvidas sobre moradias temporárias e insatisfações com as respostas da construtora.

Explosão no Condomínio em Porto Alegre: Quais as Medidas Anunciadas?

Dentre as medidas já adiantadas na reunião anterior e agora confirmadas, destaca-se a suspensão de seis meses da cobrança de financiamento pela Caixa Econômica Federal. Além disso, haverá isenção de três meses da taxa de entrada para os blocos 11 e 12, e de seis meses para os blocos nove e 10. Foram abordados temas como moradores utilizando pousadas na cidade e a cobertura de seguros.

A preocupação com o futuro dos moradores da torre 10, local do incidente, foi evidente na reunião. A possibilidade de reconstrução trouxe à tona a insegurança e o trauma, levando alguns a considerar inviável o retorno. O superintendente da Caixa Econômica Federal, Renato Scalabrin, mencionou a possibilidade de transferir o financiamento para outro imóvel, oferecendo apoio nesse processo.

Weliton Costa, diretor regional da Construtora Tenda, enfatizou a presença da empresa após o ocorrido, mencionando doações e ajuda emergencial. No entanto, parte dos moradores contestou essa informação, afirmando que as doações partiram de vizinhos e entidades sociais.

Insatisfação e Busca por Auxílio

Moradores expressaram insatisfação com a assistência da construtora e dos órgãos públicos. Na busca por soluções, dividiram o microfone para cobrar ajuda para alimentação e moradia emergencial. O sentimento de falta de auxílio foi evidente, destacando a contribuição entre os próprios moradores.

Representantes da Defensoria Pública do Estado e da União, juntamente com membros da prefeitura de Porto Alegre, também estiveram presentes. Questões como o uso emergencial de pousadas foram abordadas, assim como a possibilidade de isenção do IPTU. O caso da explosão, ocorrida no terceiro andar da torre 10, ainda está sendo investigado pelo Instituto-Geral de Perícias.

A reunião buscou soluções para os moradores após a Explosão no Condomínio em Porto Alegre, destacando a importância do suporte da comunidade, autoridades e construtora nesse momento delicado. Ainda há desafios a serem enfrentados, mas a busca por respostas e auxílio permanece firme entre os residentes afetados.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 979

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading