Ministério da Saúde Anuncia Retomada de Obras na Área da Saúde

Para o Rio Grande do Sul, a estimativa é de que sejam liberados cerca de R$ 35,7 milhões para a retomada das obras na área da saúde.

O Ministério da Saúde anunciou a retomada de mais de 5,5 mil obras na área da saúde que estavam paralisadas em todas as regiões do país nos últimos anos. No Rio Grande do Sul, 179 obras poderão ser retomadas, abrangendo Centros de Parto Normal, Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e academias da saúde.

Quais obras na área da saúde devem ser beneficiadas?

A iniciativa abrangerá obras ou serviços de engenharia que estavam paralisados, inacabados ou em funcionamento, mas sem registro como “concluídas” no Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob) por parte do estado ou município beneficiário. Essas últimas também poderão ser reativadas, evitando a devolução de recursos.

Para o Rio Grande do Sul, a estimativa é de que sejam liberados cerca de R$ 35,7 milhões. Os novos recursos serão transferidos para concluir as estruturas, mesmo que o valor original já tenha sido totalmente repassado. A repactuação envolverá um novo termo de compromisso e correção dos valores correspondentes à parte não executada, levando em consideração o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

Estados e municípios já podem solicitar a retomada e a reativação de obras por meio do site do Sistema de Investimentos do SUS (InvestSUS). O prazo para solicitação é de até 60 dias, contados a partir de 15 de janeiro, conforme a portaria publicada pelo Ministério da Saúde.

Essa ação faz parte da lei que estabelece o Pacto Nacional pela Retomada de Obras Inacabadas, sancionada em novembro de 2023. A nova legislação prevê aporte de novos recursos financeiros e vantagens para os entes federativos que participarem, visando à ampliação da estrutura do Sistema Único de Saúde (SUS) e garantindo o acesso à saúde para todos os brasileiros. O Ministério da Saúde disponibilizou uma página especial com regras e prazos do programa, incluindo uma cartilha com orientações para a adesão ao plano.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 1076

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading