Novo Caso de Agressão e Injúria Racial: Porteiro é Vítima de Violência

Apesar do caso de injúria relatado pelo porteiro, o BO registrado pelo 9º BPM mencionou apenas o crime de lesão corporal.

Após o desfecho das investigações do Caso Éverton, um novo incidente chocou o bairro Rio Branco, em Porto Alegre, envolvendo agressão a um trabalhador negro. Desta vez, o porteiro Rodinei Antônio Xavier, de 53 anos, foi vítima. O incidente ocorreu na noite de quarta-feira (21), na Rua Professor Álvaro Alvim.

Segundo informações divulgadas pelo 9º BPM (Batalhão de Polícia Militar), que atendeu à ocorrência, o agressor é um morador do condomínio onde Rodinei trabalha. Após um desentendimento sobre a entrega de um lanche, o morador foi até a portaria e iniciou uma discussão que resultou em agressão física ao profissional.

O que diz o porteiro?

As câmeras de segurança do prédio registraram os fatos. Rodinei relatou à GZH que, além das agressões, foi vítima de injúria racial. Ele descreveu que o agressor proferiu ofensas como “negro macaco” e “negro de merda” durante o episódio. O porteiro destacou ainda que o agressor não se intimidou em praticar os atos violentos na presença do síndico do condomínio.

Apesar disso, o boletim de ocorrência registrado pelo 9º BPM mencionou apenas o crime de lesão corporal, pois, segundo a nota oficial, não houve menção prévia aos policiais sobre ligações telefônicas com teor racial antes das agressões.

Os socos desferidos atingiram a cabeça de Rodinei, que precisou passar por exame de corpo de delito e foi afastado do trabalho para se recuperar. A Brigada Militar reafirmou seu compromisso com a segurança da comunidade e repudiou veementemente quaisquer atos de violência, discriminação e racismo, destacando que tais condutas são inaceitáveis e incompatíveis com os valores da instituição.

Nota oficial da polícia

Abaixo, confira a nota divulgada à imprensa:

O Comando do 9º Batalhão de Polícia Militar tem conhecimento da ocorrência atendida na noite de quarta-feira (21/02) na Rua Professor Álvaro Alvim, no Bairro Rio Branco, onde o porteiro de um prédio informa ter sido agredido por um morador.

No local, a guarnição fez contato com o porteiro que informou se tratar de um desentendimento referente a entrega de um lanche em que um morador descontente com a situação foi até a portaria, onde houve uma discussão que terminou em agressão, momento em que morador desferiu socos no profissional.

Em momento algum foi referido aos policiais que antes da agressão teriam ocorrido ligações via telefone com xingamentos de cunho racial ou qualquer outro fato envolvendo crime de racismo, razão pela qual foi lavrado boletim de ocorrência do tipo comunicação de ocorrência policial (BO-COP) pelo crime de lesão corporal.

A Brigada Militar, como instituição dedicada a proteção e segurança de toda a sociedade, reafirma seu compromisso com toda comunidade e seu total repúdio a quaisquer atos de violência, discriminação e racismo, intoleráveis e incompatíveis com a doutrina, missão e valores da instituição.

Ten Cel Fábio da Silva Schmitt, Comandante 9ºBPM

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 886

Descubra mais sobre Curtindo PoA

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading