Porto Alegre Avança na Reativação de Estações de Bombeamento

A reativação das estações de bombeamento e o início das operações de limpeza são passos essenciais para a normalização de Porto Alegre.

Porto Alegre dá passos significativos na recuperação dos danos causados pela histórica enchente do lago Guaíba. A prefeitura anunciou que 15 das 23 estações de bombeamento de águas pluviais (Ebaps) voltaram a funcionar na última sexta-feira (31), o que representa 65% da capacidade operacional de drenagem. Este avanço é crucial para a cidade, que enfrentou uma das piores inundações de sua história.

Retomada das Operações de Bombeamento

No auge da enchente, em 6 de maio, o nível das águas atingiu 5,33 metros, deixando apenas 17% das casas de bombas em funcionamento, enquanto 19 foram desativadas devido à falta de energia elétrica ou inundação. A recuperação dessas estações é vital para a gestão das águas pluviais e para a mitigação dos danos causados pela enchente.

Além das estações municipais, seis bombas de alta capacidade emprestadas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) estão em operação. Estas bombas podem drenar 7,2 milhões de litros por hora e foram instaladas com a ajuda de profissionais da Sabesp. Três estão no bairro Sarandi, uma no Humaitá e duas na área do Aeroporto Salgado Filho. Sete bombas-trator adicionais também auxiliam no escoamento de água no terminal aéreo.

Segundo o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), Mauricio Loss, com os equipamentos operando e a redução do nível do Guaíba, a expectativa é de que Porto Alegre tenha todas as águas drenadas em poucos dias. No sábado (1º), o nível do Guaíba ficou pela primeira vez em um mês abaixo da cota de inundação, registrando 3,55 metros, cinco centímetros abaixo do patamar de transbordamento.

Estações de Tratamento de Água

Cinco das seis estações de tratamento de água de Porto Alegre estão operando, embora com 85% de sua capacidade devido à alta turbidez da água captada do Guaíba. O excesso de micropartículas não dissolvidas na água exige um tratamento mais complexo e demorado para garantir a qualidade da água para consumo.

A única estação inoperante, a Estação de Tratamento de Água (ETA) das Ilhas, foi destruída pela cheia do Guaíba. Para atender a demanda, o Dmae está enviando caminhões-pipa para a região das ilhas do Guaíba.

Limpeza Pós-Enchente

Com a baixa das águas em algumas áreas, a prefeitura iniciou operações de limpeza pós-enchente em 19 locais no sábado. Cerca de 800 garis, auxiliados por mais de 250 equipamentos, incluindo caminhões e retroescavadeiras, estão envolvidos na remoção de resíduos, como restos de móveis e eletrodomésticos danificados, e na raspagem de lodo acumulado. Desde o início dessas operações até sexta-feira (31), foram retiradas mais de 23 mil toneladas de resíduos das ruas.

Porto Alegre está avançando rapidamente na recuperação dos danos causados pela enchente, graças aos esforços combinados da prefeitura, do Dmae e do apoio de outras entidades como a Sabesp. A reativação das estações de bombeamento e o início das operações de limpeza são passos essenciais para a normalização da cidade, demonstrando resiliência e solidariedade em tempos de crise.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 979

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading