Porque Porto Alegre perdeu habitantes entre 2010 e 2022?

Para quais cidades Porto Alegre perdeu habitantes? Afinal, foram mais de 76 mil pessoas a menos entre 2010 e 2022. Nesta última década, o Rio Grande do Sul presenciou mudanças significativas em suas dinâmicas populacionais. Analisando os dados dos censos do IBGE, é possível identificar os municípios que ganharam ou perderam moradores em termos absolutos e percentuais, bem como os que têm as maiores densidades demográficas.

Leia também: Censo do IBGE 2022: Porto Alegre tem mais imóveis vagos.

Para quais cidades Porto Alegre perdeu habitantes?

De acordo com as informações dos últimos censos, Porto Alegre perdeu habitantes possivelmente para grandes cidades do interior, como Caxias do Sul, Passo Fundo, Lageado e Santa Cruz do Sul.

Caxias do Sul
Caxias do Sul – Imagem: Canva

Além disso, cidades da região metropolitana como Canoas e Cachoeirinha com certeza levaram parte da população da capital. Ademais, também tivemos migração para cidades do litoral e da serra, como Capão da Canoa, Tramandaí e Bento Gonçalves.

Tramandaí
Tramandaí – Imagem: Canva

Isso nos mostra que é bem provável que os Porto Alegrenses procuram por mais qualidade de vida, cidades mais tranquilas que, no entanto, ainda contam com a boa infra-estrutura de cidade grande. O fenômeno está associado à migração de pessoas para cidades menores ou para a periferia das áreas metropolitanas, buscando menos congestionamento e custo de vida mais baixo.

Quais cidades além de Porto Alegre perderam população?

O destaque de declínio populacional percentual fica por conta de Cruzaltense, com uma queda de 24%. Outros municípios como Itatiba do Sul e Passa Sete também apresentaram um decréscimo significativo de 23%, seguindo a tendência de queda nas populações rurais e pequenas cidades do Estado.

De uma forma geral, o envelhecimento da população, a falta de oportunidades econômicas e a busca por melhores condições de vida nos grandes centros urbanos são algumas das razões que contribuem para essas mudanças.

No entanto, quando consideramos a perda de população em termos absolutos, Porto Alegre é a líder com uma redução de 76.781 habitantes, seguida por Viamão e Novo Hamburgo.

As cidades gaúchas que mais cresceram na década

Por outro lado, vários municípios apresentaram um aumento expressivo em suas populações. Em termos percentuais, Araricá lidera com um impressionante crescimento de 75%, seguida por Imbé e Capão da Canoa, com 52% e 51%, respectivamente. Esses municípios, localizados na região costeira, estão se beneficiando do crescimento do turismo e do desejo das pessoas de viverem mais perto da natureza.

No quesito de crescimento populacional absoluto, Caxias do Sul, Canoas e Capão da Canoa lideram a lista. Atraídas pela infraestrutura de qualidade, diversidade de empregos e oportunidades educacionais, essas cidades têm se tornado cada vez mais atraentes para novos moradores.

Cachoeirinha é a cidade com maior densidade demográfica no RS

Cachoeirinha RS
Imagem: Arquivo / GES

Por fim, o ranking das cidades com maior densidade demográfica é liderado por Cachoeirinha, com 3.112,48 hab/km², Esteio e Porto Alegre. Essas cidades, apesar de terem uma área geográfica pequena, abrigam um grande número de pessoas, o que indica a concentração de atividades econômicas e serviços urbanos.

Em conclusão, as mudanças populacionais no Rio Grande do Sul estão moldando o desenvolvimento urbano e rural do Estado. Os gestores públicos e privados precisam entender e se adaptar a essas tendências para garantir o bem-estar e o desenvolvimento sustentável para todos os gaúchos.

Censo do IBGE mostra que Porto Alegre precisa melhorar

As conclusões do Censo do IBGE 2022 são uma prova de que as pessoas estão partindo de Porto Alegre, e isso não é bom. Afinal, não é somente por conta de ser uma cidade grande, com congestionamentos e poluição. Se fosse somente isso, Florianópolis, que é outra capital do sul do Brasil, não teria um crescimento de 27,5% na última década, não é mesmo?

A queda populacional de Porto Alegre é um sinal de que a cidade não oferece mais qualidade de vida, empregos e bons serviços públicos para sua população como já ofereceu em outras épocas. É um claro sinal de que o poder público precisa rever suas políticas, a fim de melhorar a vida do porto-alegrense.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 435

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading