Praias do RS têm pontos impróprios para banho; veja quais

O verão no Rio Grande do Sul é sinônimo de sol, calor e, é claro, muita gente buscando refresco nas praias do RS. Com a chegada da temporada 2023/2024, o projeto Balneabilidade ganha destaque, revelando semanalmente a qualidade da água para banho no estado. A última divulgação, feita pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) nesta sexta-feira (12/01), trouxe dados reveladores sobre os pontos analisados.

Condição Imprópria nas praias do RS

Surpreendentemente, pela primeira vez neste verão, três pontos impróprios para banho foram identificados em praias do Litoral Norte. Renato Chagas, presidente da Fepam, sugere que isso pode estar relacionado à grande afluência de pessoas nas festas de fim de ano na região, resultando na sobrecarga do sistema de esgotamento sanitário.

A analista da Fepam, Cátia Luísa Vaghetti, enfatiza a importância de evitar o mergulho em pontos impróprios, especialmente para crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade. As recomendações incluem também evitar águas que chegam às praias por tubulação, arroios ou rios, alertando para os riscos de doenças decorrentes de águas contaminadas.

A classificação das águas como próprias ou impróprias é feita com base nos parâmetros de Escherichia coli (E.coli) definidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Além disso, em alguns balneários, como Pelotas, Tapes e na Lagoa do Peixoto em Osório, são consideradas as cianobactérias.

Monitoramento e Resultados

O resultado é fruto de cinco semanas de monitoramento, e um ponto é considerado impróprio se duas ou mais amostras apresentarem resultado superior a 800 para E.coli. A divulgação dos dados acontece semanalmente, sempre às sextas-feiras, no site e nas redes sociais da Fepam. O projeto de monitoramento seguirá até março de 2024.

Durante o verão, placas informativas fixadas nos pontos de coleta de água destacarão se o local está próprio ou impróprio para banho. Os veranistas também podem conferir os resultados das análises no web aplicativo Balneabilidade, facilitando a tomada de decisão na hora de escolher onde curtir o mar.

As coletas em água salgada no Litoral Norte são realizadas pela Fepam, através da Gerência Regional do Litoral Norte Sema-Fepam (Gerlit) e da Divisão de Laboratórios (Dilab). O projeto é coordenado pelo Departamento de Qualidade Ambiental (DQA), contando com o apoio da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep).

Locais com Condição Imprópria para Banho

A lista de locais impróprios inclui praias e balneários em diversas cidades como Barra do Ribeiro, Cerrito, Dom Pedrito, General Câmara, Imbé, Pedro Osório, Pelotas, Santa Maria, Santa Vitória do Palmar, Xangri-Lá, e traz informações importantes para os banhistas se manterem informados e seguros.

Locais com condição imprópria para banho:

  • Barra do Ribeiro: Praia Recanto das Mulatas
  • Cerrito: Balneário Cerrito – Rio Piratini
  • Dom Pedrito: Praia Passo Real – Rio Santa Maria
  • General Câmara: Balneário Cachoeirinha – Rio Jacuí
  • Imbé: Santa Terezinha – Rua Farroupilha
  • Imbé: Mariluz – Hotel Mariluz
  • Pedro Osório: Balneário de Pedro Osório – Rio Piratini
  • Pelotas: Valverde – Trapiche 
  • Santa Maria: Balneário Passo do Verde – Rio Vacacaí
  • Santa Vitória do Palmar: Barra do Chuí
  • Santa Vitória do Palmar:  Balneário do Porto – Lagoa Mirim
  • Xangri-Lá: Rainha do Mar – Colônia de Férias Banrisul

A planilha completa, você acessa aqui.

Com o verão em pleno vapor, aproveitar as praias do RS é um convite irresistível. Contudo, a conscientização sobre a qualidade da água é crucial para evitar problemas de saúde. O projeto Balneabilidade, ao destacar os pontos próprios e impróprios, desempenha um papel fundamental na promoção de banhos seguros e na preservação do meio ambiente. Ao seguir as recomendações e ficar atento aos alertas, os veranistas podem desfrutar de momentos refrescantes com tranquilidade e responsabilidade.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 979

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading