Qual a região mais perigosa para acidentes de trânsito em Porto Alegre?

Se tu tem medo de ser uma das vítimas dos acidentes de trânsito em Porto Alegre, é preciso ficar atento as estatísticas. E nós fizemos uma análise sobre os dados disponíveis pela EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), sobre os acidentes de 2023.

O trânsito, seja ele no centro da cidade ou nas estradas que a circundam, é uma das partes mais arriscadas da vida cotidiana. Em Porto Alegre, a questão não é diferente. Este artigo busca identificar a região mais perigosa de Porto Alegre em relação aos acidentes de trânsito, baseando-se em dados concretos referentes ao ano de 2023.

Pedestres e motociclistas são as maiores vítimas

Com base na análise dos dados, é possível perceber que a questão de qual é a região mais perigosa de Porto Alegre para acidentes de trânsito não é linear. Em termos de acidentes com vítimas feridas, a Zona Leste aparece como a mais perigosa. No entanto, se levarmos em consideração os acidentes com vítimas fatais, a Zona Sul destaca-se como a mais letal.

Além disso, os dados sugerem uma maior ocorrência de acidentes à noite e à tarde, com uma predominância de homens entre as vítimas. Também é importante destacar a elevada porcentagem de acidentes envolvendo motociclistas, tanto em acidentes com feridos como fatais.

As políticas públicas de segurança de trânsito, portanto, precisam levar em consideração esses dados e direcionar esforços para a proteção de motociclistas e para a melhoria da segurança viária nas zonas Leste e Sul da cidade, especialmente durante o período da tarde e noite. É essencial que todos os usuários da via se conscientizem sobre os riscos do trânsito e sigam as normas e leis para garantir sua segurança e a dos demais.

Acidentes de Trânsito em Geral na Cidade de Porto Alegre

O trânsito, por sua própria natureza dinâmica e complexa, é palco de frequentes acidentes. No ano de 2023, Porto Alegre registrou um total de 7046 acidentes de trânsito. Entre esses, 4333 acidentes resultaram em danos materiais, 2685 acidentes resultaram em ferimentos e 28 acidentes foram fatais. Este panorama destaca a importância das políticas de prevenção e gestão do trânsito na cidade.

Ao analisar os acidentes com base em sua localização, a Zona Leste de Porto Alegre liderou com 30,76% dos acidentes registrados, seguida de perto pela Zona Norte com 29,21% e a Zona Sul com 24,78%. O Centro da cidade registrou a menor taxa de acidentes, com 15,26%.

Ao olhar para os tipos de veículos envolvidos, automóveis e motocicletas foram os mais propensos a acidentes, com 2089 e 1789 acidentes registrados, respectivamente. Isto talvez seja reflexo da maior presença desses veículos nas ruas da cidade. Em contraste, os acidentes envolvendo bicicletas (130), ônibus (97), caminhões (74), táxis (27), lotações (9) e carroças (4) foram significativamente menores.

Onde mais acontecem acidentes de trânsito em Porto Alegre?

porto alegre acidente
Av Bento Gonçalves
Imagem: Wikimedia

Em 2023, Porto Alegre viu uma quantidade significativa de acidentes de trânsito, concentrados principalmente em suas principais avenidas. Essas vias de alto tráfego são palco de interações complexas entre diferentes usuários da estrada, o que pode contribuir para o alto número de incidentes registrados.

As Avenidas Bento Gonçalves e Carlos Gomes tiveram a maior proporção de acidentes, cada uma respondendo por 18,18% do total. Essas vias, de grande importância para o trânsito na cidade, possuem intenso fluxo de veículos, o que pode ser um fator determinante para o alto índice de acidentes.

A Avenida João Pessoa segue em terceiro lugar, com 15,91% dos acidentes. As Avenidas Icaraí e Osvaldo Aranha apresentaram índices similares, cada uma com 9,09% dos acidentes registrados em 2023.

Já as Avenidas Cavalhada, Baltazar de Oliveira Garcia e Protásio Alves tiveram percentuais menores, mas ainda significativos, com 6,82%, 4,55% e 4,55% dos acidentes, respectivamente.

Estatísticas sobre os acidentes de trânsito em Porto Alegre

Feridos no trânsito

3141 vítimas feridas de acidentes de trânsito em Porto Alegre em 2023.

  • Zona Sul: 28% dos acidentes com feridos
  • Zona Norte: 29% dos acidentes com feridos
  • Zona Leste: 32% dos acidentes com feridos
  • Centro: 11% dos acidentes com feridos

Vítimas Fatais

18 vítimas fatais em 2023.

  • Zona Sul: 39% dos acidentes com vítimas fatais
  • Zona Norte: 29% dos acidentes com vítimas fatais
  • Zona Leste: 25% dos acidentes com vítimas fatais
  • Centro: 7% dos acidentes com vítimas fatais

Horários

  • Acidentes com morte: 64% dos acidentes ocorrem a noite, 25% a tarde, 7% de madrugada e 3% de manhã
  • Acidentes com feridos: 31% dos acidentes ocorrem a noite, 36% a tarde, 6% de madrugada e 27% de manhã tanto em acidentes com feridos como acidentes com mortes.

Gênero

71% das vítimas são homens e 29% são mulheres tanto nos acidentes com feridos como com vítimas fatais.

Veículo

  • Vítimas fatais: 42% pedestres, 39% motociclistas, 15% condutores ou acompanhantes e 4% ciclistas.
  • Feridos: 10% pedestres, 60% motociclistas, 24% condutores ou acompanhantes e 4% ciclistas.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 435

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading