Rio Caí Inunda Cidades e Deixa Dezenas de Desalojados

O Rio Caí transbordou em São Sebastião do Caí e Montenegro, causando inundações e deixando dezenas de pessoas desalojadas. As fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias provocaram o aumento expressivo do nível dos rios, impactando a vida dos moradores.

Em suma, o Rio Caí ultrapassou o nível registrado na enchente histórica do ano passado, em São Sebastião do Caí. No mês de novembro, o rio chegou a 16 metros – o que levou a cidade a vivenciar a maior enchente da história. Entretanto, na manhã desta quarta-feira (1), o rio chegou a 16,67 metros. 

Situação em São Sebastião do Caí

  • Rio Caí ultrapassou a cota de inundação em quase 6 metros: atingindo 16,67 metros na manhã desta quarta-feira (01).
  • Nível do rio sobe 10 cm por hora
  • Ginásio Rio Branco, inicialmente utilizado como abrigo, foi inundado: as famílias foram transferidas para o ginásio Conceição.
  • Ginásio São Jacó também está disponível para acolher desalojados: no entanto, o local não possui chuveiros nos banheiros.
  • Moradores relatam dificuldades e falta de apoio da prefeitura: alguns tiveram que sair de casa com água na altura dos joelhos e não receberam auxílio para o transporte.

Situação em Montenegro

  • Rio Caí subindo a uma média de 14 centímetros por hora: atingindo 9 metros na manhã desta quarta-feira (01).
  • Ginásio da cidade também está disponível para receber desalojados.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 1076

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading