Vai faltar comida nos supermercados?

Com a catástrofe histórica que atinge o Rio Grande do Sul, o medo de desabastecimento levou muitas pessoas a correrem para os supermercados entre quinta-feira (2) e sexta-feira (3) para estocar alimentos e bebidas. Mas será que há risco real de falta de produtos nas prateleiras?

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) reconhece que existem problemas pontuais, com algumas unidades com estoques reduzidos de itens como água e hortifrúti. No entanto, a entidade assegura que não há risco de desabastecimento generalizado nas unidades do Rio Grande do Sul.

O que pode fazer faltar comida nos supermercados?

Com estradas bloqueadas e interrompidas, muitos caminhões enfrentam dificuldades para chegar aos seus destinos. A expectativa é de que a situação se normalize, ou ao menos melhore, até a próxima segunda-feira (6).

Antônio Cesa Longo, presidente da Agas, destaca que o setor de abastecimento enfrenta situações atípicas e regionais, com cidades isoladas e ilhadas. Ele enfatiza que, assim que as vias de acesso forem desobstruídas, os problemas de abastecimento serão amenizados.

O apelo é para que as pessoas ajam com consciência neste momento e não façam estoques de alimentos desnecessários. Segundo a Agas, ao comprar em excesso, o estoque do supermercado, que normalmente daria conta de 10 dias de demanda, é reduzido a apenas três dias.

Para tentar resolver a questão logística, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o governo do Estado realizarão uma nova reunião nesta sexta-feira (3) para discutir a situação das rodovias.

Diante desse cenário desafiador, é essencial que a população colabore, evitando comportamentos que possam agravar a situação e confiando nas medidas que estão sendo tomadas para restabelecer a normalidade no abastecimento de alimentos e produtos essenciais.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 981

Descubra mais sobre Curtindo Porto Alegre

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading