Wi-Fi Chegará às Escolas Indígenas do Rio Grande do Sul

O acesso à internet nas escolas indígenas não apenas facilitará o aprendizado, mas também abrirá novos caminhos aos estudantes e comunidade.

Em homenagem ao Dia dos Povos Indígenas, o governo do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), anunciou um projeto ambicioso para garantir acesso à internet em todas as escolas indígenas do estado até o final de 2024. Essa iniciativa representa um passo significativo em direção à inclusão digital e ao fortalecimento da educação nas comunidades indígenas.

Detalhes do Projeto de Wi-Fi nas escolas indígenas

Com o processo licitatório em estágio avançado, a instalação das redes Wi-Fi está programada para começar em junho e deve ser concluída até o final do ano. Além disso, o projeto inclui a colocação de antenas externas, proporcionando acesso à internet em um raio de até 200 metros das escolas. Em áreas onde outras opções de conexão não são viáveis, serão instalados links de internet via satélite de baixa órbita.

Vinicius Castro, diretor do Departamento de Tecnologia da Informação da Seduc, enfatiza que o projeto foi concebido com foco na sustentabilidade, incluindo uma estrutura completa de manutenção e suporte para garantir a continuidade dos serviços a longo prazo.

Além das escolas indígenas, a iniciativa também beneficiará instituições de ensino em áreas rurais. Nesta primeira fase, 213 escolas públicas foram selecionadas para receber o benefício, visando superar os desafios de conectividade enfrentados por essas comunidades.

Magda Motta, diretora-adjunta do Departamento de Tecnologias Educacionais da Seduc, destaca a preocupação do Estado em garantir acesso equitativo à educação digital, especialmente em áreas remotas e de difícil acesso.

Recursos e Coordenação do Projeto

Os recursos para implementação das redes foram assegurados pela Lei de Conectividade, com investimentos aproximados de R$ 17,5 milhões ao longo de três anos, sendo uma parte significativa direcionada especificamente para as escolas indígenas. A coordenação do projeto será realizada pela Seduc, com o apoio dos profissionais de tecnologia das Coordenadorias Regionais de Educação (CRE).

Com essa iniciativa, o Rio Grande do Sul demonstra seu compromisso com a promoção da inclusão digital e da igualdade de oportunidades educacionais para todos os seus cidadãos, incluindo as comunidades indígenas. O acesso à internet nas escolas indígenas não apenas facilitará o aprendizado, mas também abrirá novos horizontes e oportunidades para os estudantes e suas comunidades.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Magdalena Schneider

Magdalena Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.
Natural de Dois Irmãos / RS, sempre quis morar em Porto Alegre, e em 2020 realizou esse desejo. Há três anos vem desbravando a capital gaúcha e compartilhando aqui suas experiências.

Artigos: 886

Descubra mais sobre Curtindo PoA

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading